JEANE TERRA

_edited.jpg

Horizonte Náufrago, 2020 | Monotipia seca sobre pele de tinta | 49 X 62 cm

MINAS GERAIS, MG, 1975

Vive e trabalha em Rio de Janeiro, RJ

Frequentou diversos cursos na EAV do Parque Lage desde 2008. A artista se dedica à pintura, escultura, fotografia e videoarte.

Sua pesquisa está atrelada na memória e suas subjetividades, investigando fragmentos e nuances da transitoriedade e destroços de um tempo. Seu trabalho, muitas vezes auto referencial, gravita a usina ruidosa de onde provém a substância de sua memória. Em seus trabalhos, Jeane utiliza o escombro e a “pele de tinta”, técnica que desenvolveu a partir da mistura de tinta acrílica e aglutinante, que feita em finas camadas ganha um aspecto de pele. A artista utiliza as “peles” de tinta para produzir suas pinturas que são costuradas - algumas se valendo da técnica em ponto cruz -, ou recortadas e coladas direto na tela. Uma espécie de corpo-pintura.

Com doze anos de carreira, participou de mostras individuais e coletivas no Brasil e no exterior, destacam: "Escombros, Peles, Resíduos" com curadoria de Agnaldo Farias, galeria Simone Cadinelli, RJ, 2021; “Abre Alas”, galeria A Gentil Carioca, RJ, 2019;  “Projeto Montra”, em Lisboa, Portugal, em 2013; “Nova Escultura Brasileira- Herança e Diversidade”, na Caixa Cultural, RJ,  em 2011; e, Biwako Biennale, Japão, em 2010; e da individual  “Inventário” na Cidade Das Artes, RJ, em 2018. Desde 2010, trabalha como assistente da artista plástica Adriana Varejão. Possui trabalhos em coleções privadas.

OBRAS

1/3

VÍDEO - FÁBRICA DE SONHOS